Atualize seu navegador!
Notícias

Serviço de Residência Inclusiva completa 10 anos em Bauru

A APAE Bauru tem razões para comemorar

Não é todo dia que se completam dez anos de existência e muito sucesso. Maio é um mês especial para a APAE. E como não celebrar essa conquista?! Só para não deixar passar em branco um dos detalhes que a torna realizada e instituição de referência, a APAE, comemorou em sua própria sede, recebendo amigos e parceiros na noite do dia 27 de maio.

O Serviço de Acolhimento em Residência Inclusiva é uma unidade que oferta Acolhimento Institucional no âmbito da Proteção Social Especial de Alta Complexidade do SUAS. O serviço é destinado a jovens e adultos com deficiência com vínculos familiares rompidos, sem condições de autossustentabilidade e de retaguarda familiar, ou, que ainda estejam em processo de desligamento de instituições de longa permanência. A estrutura física é o principal destaque desse serviço, pois garante a individualidade, o conforto dos residentes e respeita suas crenças e valores.

Os objetivos principais do Serviço de Residência Inclusiva é superar vivencias de violências garantindo proteção integral a pessoa com deficiência, e também, acolher pessoas com deficiência que estejam saindo de outras instituições.

A equipe é composta por cuidadores (em sistema plantão 12x36), ajudante geral, e técnico de nível superior (psicólogo, assistente social, terapeuta ocupacional e coordenador). A equipe é especializada na área da assistência social e constantemente é capacitada para melhor atendimento aos residentes.

A estrutura física é o principal destaque desse serviço, pois garante a individualidade, o conforto dos residentes e respeita suas crenças e valores. A infraestrutura é idêntica a uma residência "normal", possuindo características residenciais.  A Residência Inclusiva favorece a progressão da autonomia nas atividades de vida diária e as instrumentais. Atualmente o serviço executado pela APAE Bauru, possui 12 residentes que estão inseridos no mercado de trabalho, eles se deslocam até seu trabalho por meio de ônibus circular com total independência. Também estão inseridos na comunidade, participam de hidroginástica, natação, musculação e jogos de futebol em parques públicos.

O Coordenador do serviço de acolhimento, Roberto Franceschetti Filho, comenta que em 2007, a APAE Bauru reintegrou 15 residentes ao convívio familiar e 1 residente de 22 anos foi adotada. Vale destacar que o trabalho de fortalecimento de vínculos com famílias de origem e extensa são garantidos, mesmo sendo de outro município.

No período de 2013 a 2017 a APAE Bauru recebeu 45 municípios de São Paulo e de outros estados, como Alagoas, Espirito Santo e Santa Catarina, que estavam em processo de implantação de novas residências e vieram conhecer o serviço executado como modelo. Importante mencionar que em 2012 e 2016 a APAE Bauru foi convidada pelo Ministério de Desenvolvimento Social para apresentar sua experiência nesse projeto.

Comemorando 10 anos de existência, o serviço de Residência Inclusiva na APAE Bauru teve início em maio de 2007 por meio de um convite, que a APAE considera muito especial, da diretora técnica da DRADS Bauru, Maria Moreno Perrone, carinhosamente considerada madrinha do projeto. Na ocasião, a residência feminina funcionava na Vila Independência acolhendo 10 moças com deficiência intelectual. Logo mais, em 2011, inaugurou uma nova residência no Parque União para abrigar 16 rapazes, que mais tarde veio a funcionar.

Com financiamento da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, o SEDS, e Secretaria Municipal do Bem Estar Social, o serviço veio crescendo e tornando-se conhecido e reconhecido como modelo e referência para outras instituições.

Em Julho de 2014 a residência feminina conquistou sua sede própria com parceria da SEDS - São Paulo e passou a funcionar no Residencial Parque Granja Cecília, e é lá que mora a Vanessa, moradora desde 2007, ela conta que na Residência a convivência é muito boa, todas as moradoras contribuem para um ambiente agradável de viver. Ela cita também, que tem o ensino médio completo e fez curso de Balconista de Farmácia, com isso, conseguiu emprego na área. Mesmo morando longe da família, Vanessa vê seus familiares em um sítio perto de Bauru, e realiza atividades esportivas como hidroginástica, com sua amiga Natália, que também é moradora, em uma academia da cidade.

 Atualmente, o Serviço de Residência Inclusiva da APAE atua com uma residência feminina e uma masculina, acolhendo no total 26 pessoas com deficiência intelectual.

A APAE considera esse serviço um sonho realizado. Um trabalho que vem de encontro com a missão da instituição, por zelar pela implantação de políticas sociais inclusivas e de proteção, que ampliem as oportunidades, potencialidades autonomia das pessoas com deficiência.

Parabéns ao Serviço de Proteção Social – Residência Inclusiva, parabéns APAE Bauru! 



Fonte: APAE Bauru